Dia de Aroeira-Brava

Esse post podia chamar dia de Maldade.

Dia de empipocar todo os braços de quem mexer comigo, encher de alergia quem me carregar, zuar legal, dia de maldade. Assinado:Aroeira

Depois de começar a trabalhar com o triturador me dei conta como ter matéria orgânica para cobrir o solo dá trabalho…

Os galhos e folhas tem um volume enorme, e olhando parece muito, mas depois de passar no triturador o volume é bem reduzido, segundo o cara da Trapp a redução é de até 70% no volume do material.

Ótimo para quem quer “se livrar” da galhaida, mas para mim que quero cobrir todo o solo com material picado parece que nunca tenho o suficiente. E realmente ainda não tenho.

Boas notícias ao chegar no sítio, o vizinho tinha feito uma grande poda do lado de casa, hora de aproveitar o material e mandar ver…

FullSizeRender (2)

Enchemos duas carretinhas, bela  suadeira, e passamos tudo no picador, depois que veio o presentinho- DERMATITE, COBREIRO, URTICÁRIA, PEREBA, ou seja lá como você quiser chamar. Ao carregar os galhos ainda não tinhamos sentido nada, mas na hora de picar, o pó dos galhos e resíduos deixou seu rastro de COCEIRA! 

FullSizeRender (1)

 

 

Era ela:

AROEIRA-BRAVA

É…preciso retomar meus estudos de botânica, comi bola e passou batido, nem desconfiei desse problema…

A Aroeira-Brava é bastante usada em paisagismo, realmente é uma bela árvore.

aroeira-1

Mas…a coceirada foi geral, tanto eu quanto meu fiel escudeiro o Emerson, sofremos bastante com a dermatite que coça bastante…

Essa foi para aprender.

Agora é estudar:

Fonte: http://www.esalq.usp.br/trilhas/medicina/am14.php
Sinon.: Schinus molleoides Vell., Schinus leucocarpus Mart.
Família: ANACARDIACEAE
Nomes comuns: aroeira-branca,aroeira-brava, aroeirinha.
 CARACTERÍSTICAS GERAIS
Árvore de 4 a 12 m de altura. Caule tortuoso, com casca fina, áspera e de coloração acinzentada. Folhas alternas, compostas, imparipinadas, com pecíolo alado, com 3 a 5 folíolos, oblongos a oblongos-lanceolados, ápice agudo, base afilada, membranáceos, bordos liso, nervura central proeminente em ambas as faces e com cheiro característico de manga. Flores reunidas em panículas nas axilas das folhas, de coloração amarelo-esverdeadas, pequenas, com cerca de 2mm, cobertas de pêlos e com forte cheiro de manga. Fruto drupa globosa, acinzentado-escuro quando maduro, com cerca de 0,5 cm de comprimento e com uma semente negra.
OBSERVAÇÕES ECOLÓGICAS E OCORRÊNCIAS
Espécie que ocorre desde Minas Gerais até o Rio Grande do Sul.
USOS POPULARES
Deve-se tomar muito cuidado com esta planta por tratar-se de espécie altamente tóxica, podendo seu óleo produzir edema e eritrema em contato com a pele. A casca é tida como depurativa e febrífuga, seu cozimento é indicado para diarréia, disenteria e afecções das vias urinárias e respiratórias. Possui propriedades estimulantes e diuréticas. Certas pessoas têm predisposição aos efeitos tóxicos da aroeira, que nelas provoca um edema de pele, muitas vezes penoso, sendo acompanhado de febre e mau estar geral. O mal se cura com o decocto da aroeira mansa (Schinus molle L.) Flor:  Julho a setembro
Fruto: Outubro a dezembro

Aroeira-Brava no picador agora só assim 🙂

walter-white-yellow-hazmat-meth-cook-suit

 

Pedro Savério Penna

Formado em Ecoturismo e com especialização em Marketing e Negócios, gerencia uma empresa de Pesquisa de Mercado. Vive divido entre São Paulo e Piedade no interior, onde desenvolve seu projeto Agroecológico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *