Usando o Perfurador de solo Kawashima a gasolina

Alugando o perfurador de solo, minha experiência.

No plantio dessa safra, tinha muitas mudas para plantar, e resolvi experimentar furar os buracos com um perfurador a gasolina.

Para começar descobri que na ➡️Casa do Construtor  lá de Piedade-SP eles tem para alugar o perfurador de solo da Kawashima. A diária lá estava R$100,00 e consegui uma promoção que eu pegaria a máquina na Sexta-Feira e eles iriam retirar no sítio na Segunda-Feira de manhã, assim poderia usar todo o final de semana. Achei uma ótima idéia.

Principalmente pois estávamos em 3 pessoas para trabalhar e tinhamos mais de 100 mudas para plantar.

Bora experimentar essa maquininha.

No começo ela é bem bruta, parece que é bem difícil de manejar, mas conforme você vai fazendo os buracos dá para ir pegando a manha e fica bem tranquilo.

Uma dica que acabou facilitando para mim foi apoiar a barra de segurar na coxa para o lado que ele gira, pois a principal força que a máquina faz é quando encontra um chão duro e o motor tende a girar, e se você não tiver segurando forte acaba girando junto com a máquina.

Outra coisa que me ajudou foi a aceleração depois que apoiava sentava o dedo no acelerador para descer mais suave.

Meu pai, ai no vídeo com a mão na massa abrindo alguns buracos.

O trabalho rendeu bastante mas com algumas ressalvas.

A primeira é que os preciosistas podem não gostar muito da maneira como essa broca revolve o solo.

Há estudos que mostram que existem horizontes diferentes no solo, sendo que há micro organismos que vivem de 0-20 cm e outros de 20-40cm de profundidade, por exemplo, e ao revolver assim você mistura tudo e eles morrem ou não se adaptam o que pode não ser bom para o solo.

O Ernest, no curso que fiz com ele, recomenda o uso da broca em formato de diamante, mas não tive acesso.

Acredito que essa broca não é tão forte e em solos mais duros ela tem problemas, e sei de casos que ela quebrou com o uso.

Como meu solo estava bem pobre ainda e em construção não achei que isso pudesse ter um impacto significativo.

Mas voltando a máquina em si, tive duas questões de construção da máquina mesmo.

Não sei  se foi porque a máquina alugada estava faltando um pedaço do escape, mas o cano de escapamento jogava a fumaça bem na cara do operador, e fazendo força e trabalhando é uma péssima idéia respirar aquele fumacê todo. Ponto negativo!

Outra coisa que encontramos problema foi o cordão de partida.

No primeiro dia de uso estourou na minha mão, e não conseguimos mais dar partida no motor.

Maior dor de cabeça, já fiquei pensando que o barato ia sair caro se o pessoal do aluguel resolvesse me cobrar a peça quebrada. A sorte foi que a loja da Casa do Construtor abre Sábado e fui lá ver no que ia dar. Foram super atenciosos, e falaram que é super normal de acontecer, concertaram na hora e me devolveram a máquina, para terminar o serviço, sem nenhum custo adicional.

Agora não sei se a peça de reposição não era das melhores mas no fim do segundo dia de uso estourou de novo. Isso é uma coisa a se pensar ao alugar equipamentos.

Mas mesmo assim ajudou bastante e o trabalho rendeu. Um plantio que na enxada e cavadeira com certeza demoraria o dobro do tempo com a maquininha fizemos em um final de semana.

Sem jabá, só recomendando uma experiência própria mesmo, a Casa do Construtor foi uma ótima experiência no geral, apesar dos probleminhas com a máquina, o atendimento e organização foram nota 10 e super recomendo o serviço deles.

 

 

 

 

Pedro Savério Penna

Formado em Ecoturismo e com especialização em Marketing e Negócios, gerencia uma empresa de Pesquisa de Mercado. Vive divido entre São Paulo e Piedade no interior, onde desenvolve seu projeto Agroecológico.

3 comentários em “Usando o Perfurador de solo Kawashima a gasolina

  • junho 13, 2017 em 7:38 pm
    Permalink

    Continue sempre contribuindo com esse ótimo tópico, achei interessante o seu tópico.
    Você tem previsão de fazer outro post sobre esse tema
    só que um pouco mais profundo? Já está compartilhado e recomendado!

    Muito bom!

    Resposta
  • setembro 3, 2017 em 5:28 pm
    Permalink

    Eu gostei do comentário porque pretendo fazer umas duas mil covas, para moringa, uva e café; talvez umas 3 mil e já vi que valerá a pena adquirir uma pelo preço do aluguel. A minha preocupação é com o risco de operar esse equipamento e também gostaria de saber se não seria possível adaptar para usar as brocas de trado manual, porque as da máquina custam uma fortuna e já tenho as do trado manual. Mas como o solo é pasto, não sei se por causa da grama o solo na superfície é bem duro e não dá para fazer com o trado manual, seja é muito sofrido e o trabalho não rende. Outra coisa que me preocupa é que tem uns trechos do terreno que tem rochas de arenito e eu gostaria de perfurá-los para pegar uns pedaços de pedra para fazer alicerce de construção no local. Vi gente que postou no yutube adaptador para mandril e usa broca inclusive para furar madeiras e mourões com o perfurador de solo.

    Resposta
    • setembro 4, 2017 em 1:24 pm
      Permalink

      Oi Antonio,

      Olha com relação as brocas não tenho experiência para te ajudar, mas com relação a segurança pelo que senti tem que ir com calma para pegar o jeito da máquina, a pior coisa é quando ela trava e dá o tranco… tem que ficar esperto nessa hora, o esquema é travar bem na perna… Para essa quantidade de covas vai valer a pena com certeza! Boa sorte no plantio! Depois conta mais aqui para gente como está ficando essa plantação! Esse consórcio pelo jeito vai ficar bonito!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *